11 de novembro de 2010

Entrevista com Marco Cesar Spinosa - Presidente da Associação Brasileira de Preservadores de Viaturas Militares


Nome: Marco Cesar Spinosa - Presidente da Associação Brasileira de Viaturas Militares - ABVM



Portal Segunda Guerra - Marco gostaria que falasse sobre o que é a Associação Brasileira de Preservadores de Viaturas Militares (Diretoria, como funciona, quem participa...)?
Marco Cesar Spinosa - A ABPVM é uma sociedade civil, cultural, que tem a finalidade de representar, reunir, normatizar apoiar e defender os interesses dos clubes nacionais de preservação e restauração de viaturas militares antigas, para preservar a memória da moto=mecanização militar brasileira e de nações amigas.

PSG - Qual o objetivo da associação?
MCS - A preservação da moto mecanização militar brasileira; isso passa, por conseguinte, pelo conhecimento da historia militar e suas conseqüências no mundo contemporâneo

PSG - Cerca de quantas viaturas e sócios ela possui?
MCS - A ABPVM não possui viaturas; todavia existem 11 clubes filiados, estes nos estados: Ceará, Brasília, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

PSG - Sobre as viaturas relacionadas à Segunda Guerra Mundial, quantas elas são e, como elas são vistas?
MCS - Pelo lapso temporal entre o final da segunda guerra e a atualidade, o fato histórico na qual elas tiveram participação esta na memória de muitos; dai o interesse por elas, e pela sua contribuição num momento significativo da historia contemporânea.

PSG - Quais são os eventos promovidos pela associação, e também os que ela participa?
MCS - São encontros de colecionadores de viaturas militares, no RS, SC, PR, SP, RJ, MG, DF e CE; A associação local organiza e a ABPVM se encarrega da divulgação a todos os clubes, e eventual apoio na organização

PSG - Poderia falar por gentileza, sobre a importância das viaturas militares serem preservadas?
MCS - Representam grande desenvolvimento na história do automóvel, de maneira geral, e na história dos meios de transporte, mais especificamente; basta lembrar que, após a Segunda Guerra Mundial, a Europa e a Ásia foram reconstruídas tendo por base os veículos de transporte utilizados durante a guerra, pela sua robustez e versatilidade; dai elas serem conhecidas no mundo todo, e apreciadas por muitos, pois a visão delas, durante esse processo, trouxe segurança e progresso;

PSG - A preservação de viaturas é bem difundida ou é pouco conhecida pelo Brasil?
MCS - No Brasil, a atividade acontece a muito tempo, de maneira isolada; todavia, ha pouco mais de cinco anos, os colecionadores individuais passaram a se reunir, para tratar de assunto comum, dai surgindo a organização atual; para a maioria, a preservação de viaturas militares é desconhecida, ainda.

PSG - Como alguém poderia fazer para ingressar na associação?
MCS - Forme um clube local para, posteriormente, inscrever o clube na associação.

PSG - Marco por gentileza gostaria que deixasse suas considerações finais:
MCS - A atividade de preservação de viaturas militares é prazerosa, apesar do trabalho inerente a isso (funilaria, pintura, tapeçaria, peças, marcações, etc.), mas a atividade permite ter contato com pessoas com interesse afim, o que pode aumentar o circulo de amizade; por exemplo, através dessa atividade pude ir à Itália, para participar da produção de um documentário sobre a FEB, feito pelo Sr. João Barone, músico dos Paralamas do Sucesso, ocasião em que tive intensa vivencia e percebi a grandiosidade da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, e as implicações dessa participação no cenário político e social do nosso Brasil. Sem estar envolvido com essa atividade, certamente, não teria tido essa oportunidade, o que me aprimorou como pessoa e cidadão.


Para entrar em contato com Marco C. Spinosa, envie um pedido solicitando tal coisa para o Portal Segunda Guerra através da página "Contato".


Related Posts with Thumbnails

Nenhum comentário: