3 de setembro de 2010

Batalha da Inglaterra


Com a queda da França diante dos alemães, a guerra ficou praticamente entre a Inglaterra e a Alemanha, todos acreditavam que como na França, Hitler também obteria sucesso sobre os ingleses. Mesmo a Operação Dínamo tendo sido um sucesso, resgatando 338.226 soldados, o contingente inglês era menor, além de eles terem deixado tanques e muitos outros equipamentos na França. E ainda o número de aviões alemães era superior ao da Inglaterra, a desvantagem era grande, a Alemanha contava com mais de 3.000 aeronaves, sendo 1.200 do excelente caça Mesrschimitt 109, já a Inglaterra, tinha a disposição 2.000 aeronaves, porém, apenas 200 eram caças Spitfires, o único avião que podia combater com o Me 109 de igual para igual.

Sem resposta dos ingleses, o acordo de paz de Hitler de nada adiantou então se seguiu com a Operação Leão-Marinho, que pretendia realizar a invasão das ilhas britânicas.

Foi no dia 10 de julho de 1940, com o bombardeio alemão contra alguns navios mercantes ingleses, que começaram os combates aéreos sobre o Canal da Mancha.

Porém, o britânico Watson Watt no início da guerra, melhorou o sistema de telemetria fixa e rotatória e criou novas tecnologias, criando assim o radar que foi usado pelos ingleses na previsão de ataques inimigos, já que através desse aparelho, conseguiam saber a distância, a velocidade e a direção das aeronaves inimigas, dando tempo para avisar a população e preparar a defesa. Os alemães também possuíam radares, porém tinha função diferente, ele era usado nas aeronaves para melhorar a precisão dos disparos de projéteis no alvo. Os ingleses contavam ainda com cerca de 50.000 observadores espalhados por todo o sul do território inglês. Foi também graças ao esforço e a dedicação do Ministro inglês da produção aérea que a Inglaterra conseguia resistir, pois ele era rígido no controle da produção industrial, ele assegurava que para cada avião perdido, outro estava pronto para combate, por essa razão, os pilotos que pulavam de paraquedas, voltavam a voar no mesmo dia, já os alemães eram aprisionados.

Em 13 de agosto, iniciou a operação Ataque das Águias, que consistia em bombardeios pesados sobre radares, aeródromos e centrais de comando pelo sul inglês. No dia 31 de agosto, a Luftwaffe arrasou vários pontos de grande importância para a RAF, destruindo vários radares, aeroportos e outras instalações foram gravemente danificadas.

Foi por causa de um ataque acidental dos alemães sobre um bairro residencial inglês, que a guerra ficou pesada, pois até o momento os dois lados evitavam atingir alvos do tipo, e concentravam seus ataques a alvos militares. Após o ocorrido, Churchill ordenou represálias, em função disso, na noite de 25 para 26 de agosto, a RAF, com 80 bombardeiros, ataca Berlim, deixando Hitler furioso, que ordena um pesadíssimo bombardeio a Londres.

A última fase da batalha inicia-se no dia 7 setembro, quando a Luftwaffe bombardeia Londres por 11 horas consecutivas, apesar do ataque pesado, foi um grande alívio para os ingleses, pois radares e aeroportos não são atacados, pois os alvos haviam se tornado outros.

Em 15 de setembro, a data mais lembrada da batalha, pois foi nesse dia que a RAF enviou todos os seus aviões para a defesa de Londres, deixando o número de aviões na reserva zerado. A partir deste momento se inicia ataques noturnos sobre Londres, chegando a marca de 57 noites consecutivas, porém o pior já havia chegado ao fim, pois Hitler havia cancelado a Operação Leão-Marinho, pois já tinha a invasão da Rússia em vista.

As baixas inglesas entre julho e outubro do ano de 1940 foram de 1.547 aviões e 544 pilotos, já as alemãs foram de 2698 alemães mortos e1.887 aviões perdidos.


Related Posts with Thumbnails

Nenhum comentário: